22/01/2021

22/01/2021

Smartphones LG com fim à vista?

A LG pode ser a próxima marca histórica a desistir do mercado dos smartphone, sendo aparentemente incapaz de regressar aos seus tempos áureos.

Contra factos não há argumentos, e a LG parece não encontrar solução para a sua divisão de smartphones que, ano após ano, é a única a apresentar prejuízos. Depois de na semana passada ter desmentido fortemente uma notícia que dava conta da possibilidade da marca abandonar os smartphones, a LG vem dar o dito por não dito, e confirma que efectivamente está a considerar alterações drásticas na sua divisão de smartphones, e que pode mesmo contemplar o seu encerramento (quase) completo - com os rumores a dizerem que a LG poderá manter o projecto do LG Rollable com o ecrã de desenrolar.

A LG foi responsável por criar smartphones Android icónicos, como os Nexus 4 e Nexus 5, sendo que a partir daí as coisas começaram a ficar tremidas, com o Nexus 5X e Nexus 6 - para além de um preço muito menos apelativo que os modelos anteriores - a acabarem por dar origem a processos devido a problemas de boot loop que afectaram grande parte dos modelos. No entanto, desde essa altura que os seus modelos próprios nunca se conseguiram destacar neste mercado altamente concorrencial, e nada ajudou que a LG tivesse optado por fazer experiências que pareciam ter unicamente o propósito de "ser diferente" sem pensar se efectivamente deveriam ser feitas: coisas como os smartphones com os mini-ecrãs secundários para as notificações; ou até o mais recente LG Wing com o seu ecrã duplo rotativo.
Fala-se da possibilidade da LG sair de cena, mas manter a marca viva, ao estilo do que a Nokia fez, licenciando a utilização do nome a outro fabricante que prefira usar um nome com maior tradição; e dedicando-se apenas a modelos que acabam por ser quase protótipos para servirem de demonstração e publicidade aos seus componentes, como seria o caso do LG Rollable para divulgar o seu ecrã de enrolar e desenrolar. De qualquer forma, será o fim de uma era, e não deixa de ser um pouco frustrante e preocupante que, ao longo de todos estes anos, a LG não tenha conseguido acertar na fórmula que outros fabricantes parecem seguir com facilidade, como a Xiaomi ou Pocophone.

Google Arts & Culture apresenta Museu da Farmácia


O Museu da Farmácia já disponível online no Google Arts & Culture.


A partir do dia 20 de Janeiro, o Museu da Farmácia passou a estar online no Google Arts & Culture, tornando o seu espaço e as suas coleções disponíveis no digital e acessíveis a todos. 


Através desta parceria será possível a qualquer utilizador conhecer, à distância de um clique, o Museu da Farmácia, percorrer a história da farmácia mundial e conhecer as suas coleções e os 97 objectos digitalizados. A coleção está dividida em três histórias: o Museu de Lisboa, o Museu do Porto e as Farmácias Históricas, com peças de valor artístico, antropológico e científico --  desde um sarcófago egípcio até a um fato de médico da peste negra; no Museu do Porto há peças com aproximadamente 40 milhões de anos e objetos tão singulares como máscaras de curandeiros e feiticeiros de tribos africanas.



A página do Museu da Farmácia, no site Google Arts & Culture, levará os utilizadores ao ano de 712 a.C com a história por trás do Sarcófago de Irtierut, e vai permitir uma visita à Farmácia Islâmica, de 1801, em realidade aumentada. A coleção também está disponível na aplicação gratuita para Android ou  iOS.


O Google Arts & Culture é uma iniciativa sem fins lucrativos que trabalha com instituições culturais e artistas de todo o mundo. O objetivo da plataforma é preservar e divulgar a produção artística e cultural, para que se encontre disponível para qualquer pessoa, em qualquer lugar. 
21/01/2021

21/01/2021

Naptime surge com visual renovado

A app Naptime, indispensável para quem deseja prolongar a autonomia do seu smartphone Android, recebeu uma actualização com design renovado. 

Criada por Francisco Franco - o mesmo do Franco Kernel - a app Naptime é uma das apps mais completas e poderosas para quem quer decidir que apps devem correr ou entrar em modo de suspensão, tirando partido das funcionalidades nativas de poupança de energia do Android, mas activando-as de forma mais rápida para uma poupança tão agressiva quanto se desejar.

A app dispensa a necessidade de root, mas nesse caso será necessário dar-lhe umas permissões especiais via ADB, que passam por fazer:
adb -d shell pm grant com.franco.doze android.permission.DUMP
adb -d shell pm grant com.franco.doze android.permission.WRITE_SECURE_SETTINGS

Mas este é um processo que só terá que ser feito uma vez depois de se instalar a app, e nunca mais voltar a pensar no assunto.

Se a autonomia do vosso Android não está ao vosso gosto, pode valer a pena experimentarem esta app Naptime, e descobrirem por quanto mais tempo podem prolongar a autonomia se brincarem um pouco com as opções disponíveis.

Hiddad liderou a lista de malware Mobile referente a Dezembro

O Hiddad manteve a liderança da lista de malware mobile no mês de Dezembro.


Top de famílias malware em dispositivos móveis

Este mês, o Hiddad está na primeira posição, como o malware móvel mais prevalente, seguido pelo xHelper e o Triada.

 

  1. Hiddad - o Hiddad é um malware Android que reutiliza apps legítimas, lançando-as em lojas de terceiros. A sua principal função é a exibição de anúncios, mas pode também conceder acesso a detalhes chave de segurança do Sistema Operativo.  

 

  1. xHelper - É uma aplicação Android maliciosa que foi vista em estado selvagem em março de 2019, em que é usada para descarregar aplicações maliciosas e exibir anúncios fraudulentos. A aplicação é capaz de se esconder dos programas de antivírus móveis e do utilizador, sendo capaz de se reinstalar no caso do utilizador o desinstalar. 

 

  1. Triada - um Backdoor modular para Android que concede ao agente malicioso a possibilidade de fazer download de malware.

 

O Índice de Impacto Global de Ameaças da Check Point e o ThreatCloud Map baseiam a sua informação no ThreatCloudTM da Check Point, a maior rede colaborativa de luta contra o cibercrime, que disponibiliza informação e tendências sobre ciberataques através de uma rede global de sensores de ameaças. A base de dados do ThreatCloud inclui mais de 2,5 mil milhões de websites e 500 milhões de ficheiros diariamente, identificando mais de 250 milhões de atividades de malware diariamente.

 

A lista completa das 10 principais famílias de malware de dezembro pode ser encontrada no Blog da Check Point.

 

20/01/2021

20/01/2021

Novo sensor 3D Sonic Gen 2 da Qualcomm 50% mais veloz

A Qualcomm tem um novo sensor de impressões digitais ultrasónico para aplicar sob os ecrãs, com tamanho e velocidade acrescida.

Ainda não é este ano que veremos smartphones com capacidade de reconhecer impressões digitais em qualquer parte do ecrã, mas pelo menos temos a promessa de que será mais fácil acertar no local de reconhecimento, com este novo 3D Sonic Sensor Gen 2 com área 77% superior, capacidade de ler informação mais detalhada sobre as impressões digitais, e velocidade de reconhecimento 50% superior face à geração anterior.

Dito isto, importa referir que ao contrário do que as imagens promocionais da Qualcomm parecem fazer crer, este novo sensor continua a ter uma diminuta área de reconhecimento de 8 x 8 mm, que só não fica mal vista porque o anterior sensor ficava-se por uma área ainda mais reduzida de 4 x 9 mm. Esta tecnologia de sensor recebeu algumas críticas, por poder ser enganado pela utilização de películas não oficiais ou que não fossem devidamente instaladas, mas a Samsung tem-se mantido fiel a esta tecnologia, e isso volta a verificar-se, sendo esperado que o novo Galaxy S20 venha a adoptar este sensor.

Nota: A Qualcomm também tinha o 3D Sonic Max com dimensão de 20 x 30mm, mas aparentemente achou que não se justificaria uma área tão grande para o efeito de reconhecimento de impressões digitais, em vez disso preferindo apostar numa velocidade de reconhecimento superior.

5 dicas para conseguirem melhores selfies


As selfies continuam a ser uma das formas mais utilizadas para tirar fotografias. Conheça 5 dicas para melhorar os resultados obtidos com este tipo de imagem.


Sabias que rir faz bem à saúde? Reduz o stress, melhora a qualidade do sono, combate o surgimento de rugas, entre muitas outras vantagens. Celebra-se na próxima segunda-feira o Dia Internacional do Riso e, por isso, a WIKO, empresa europeia de smartphones, desafia-te a tirar a tua melhor selfie a rir e, quem sabe, mostrares aos outros a importância que rir tem para o ser humano! Para isso, a marca de smartphone traz-te 5 dicas que te ajudarão a tirar selfies incríveis e a partilhar o teu sorriso com o mundo.
 
1. A iluminação é a chave
Tal como em outros tipos de fotografia, a iluminação é das questões mais importantes a ter em conta. O ideal é tentares aproveitar sempre a luz natural do dia e evitares ambientes escuros. Para tirares uma selfie perfeita em casa, o segredo é colocares-te junto a uma janela para que a luz faça a sua parte. Se achares que a luminosidade está demasiado alta, podes fechar a cortina para que não a deixe tão intensa, mas mantendo, na mesma, o ambiente claro para tirares a tua selfie.
 
2. O fundo também conta
De que serve teres a pose perfeita se atrás de ti estiver um quarto desarrumado ou outras pessoas em posições comprometedoras? Para selfies dentro de casa opta por paredes lisas e, se estiveres ao ar livre, a praia e o campo (sem outras pessoas atrás) são sempre opções certas. Analisa sempre o ambiente à tua volta e experimenta tirar selfies com vários fundos para, no fim, poderes avaliar qual o melhor local.
 
3. Trabalha no teu melhor ângulo
Treina com a câmara frontal do teu smartphone vários ângulos para veres em qual deles tens o melhor resultado. Se posicionares a câmara acima do teu rosto conseguirás com que nas fotografias este pareça mais fino e inclinar a cabeça para o lado ou para baixo poderá ajudar. Há, acima de tudo, um erro que nunca deves fazer: o espelho. Não cedas à tentação de tirar fotos a olhar para o espelho pois na maioria das vezes estas resultarão com reflexos indesejados, objetos que não querias ter na imagem e uma sensação de que não estás a olhar para a câmara.
 
 4. A descontração faz a fotografia
Um sorriso aberto, um sorriso mais discreto, caras e bocas engraçadas costumam fazer sucesso e são das poses mais utilizadas para selfies. Captura a tua imagem numa pose descontraída que mostre naturalidade para a câmara, quase como se tivesses sido apanhada desprevenida. Ninguém tem de saber que ajeitaste o cabelo dez vezes ou que as primeiras cinco selfies não ficaram bem. O que importa é o resultado final, aquela selfie em que és o exemplo da descontração e à vontade em frente à câmara.
 
5. Testa várias opções de filtros
Hoje em dia os smartphones já te permitem tirar selfies com vários efeitos e filtros. Podes ajustar o Beauty Mode como achares melhor e, se quiseres que o foco seja mantido apenas em ti, o Modo Bokeh está lá para te ajudar ao aplicar um efeito de desfocagem no fundo para que só tu sobressaias. Dependendo do tipo de selfie que queres tirar, as Live Filters podem ser uma boa opção para criares uma imagem para divertida e inesperada.
 
O riso é um comportamento que traz bem-estar às pessoas. Por isso, neste dia deves rir o mais que puderes – envia memes engraçados aos teus amigos, vê vídeos de comédia no smartphone ou faz uma videochamada divertida com um grupo de amigos. O ditado popular diz que “rir é o melhor remédio” e, na verdade, não podíamos concordar mais. 
19/01/2021

19/01/2021

Samsung lança as SmartTags para localização de objectos nas proximidades

A Samsung conseguiu apresentar as suas SmartTags de localização antes das desaparecidas AirTags da Apple.


A par dos novos Galaxy S21 a Samsung apresentou também as suas SmartTags de localização, que vão chegar em duas variedades: a SmartTag normal com Bluetooth 5.0 Low Energy, e a SmartTag+ que também contará com tecnologia UWB mas só ficará disponível mais tarde.

Ao estilo de vários outros sistemas de localização, também as SmartTags da Samsung recorrem à ligação Bluetooth para detectar a proximidade dos objectos em que foram colocados, mas também podem dar uso a outros smartphones Galaxy para ajudar na localização caso estejam fora do alcance. Por agora a Samsung ainda não indicou se irá implementar algum modo de localização mais avançado, em realidade aumentada, para a versão UWB, como os rumores indicam que a Apple fará.


As SmartTags normais vão custar 34.90 euros, com a SmartTag+ a dever ir para os 44.90. Infelizmente, a Samsung perdeu uma grande oportunidade, e optou por limitar a sua compatibilidade apenas aos smartphones e tablets da família Galaxy.

Top downloads na Huawei AppGallery em 2020


Conheça as aplicações nacionais e internacionais mais descarregadas em 2020 na AppGallery.
18/01/2021

18/01/2021

App Stayaway Covid com baixa taxa de retenção

Numa altura em que passamos por nova vaga complicada de Covid-19, com número recorde de infectados, a app Staway Covid revela-se um falhanço completo.

Há muito que se pede que fossem disponibilizados dados sobre a eficácia da utilização da app, e agora ficamos a saber que o sentimento geral é de desilusão. Dos 2.95 milhões de portugueses que a instalaram, apenas 1.15 milhões continuam a usar a app. Mas mais esclarecedor é que, apesar de em Portugal já se terem ultrapassado os 520 mil casos confirmados, nos últimos 5 meses apenas foram enviados 2708 alertas de contágio.


O Inesc Tec atira as culpas para a falta de organização e formação dos médicos, e tenta agora fazer alterações (se a CNPD aprovar) para que os códigos possam ser enviados directamente para o smartphone dos cidadãos em vez de terem que solicitar o código ao médico - coisa que aparentemente raramente é feita.

De qualquer forma forma fica demonstrado aquilo que se criticou desde o início, de que a app não seria funcional e não traria qualquer vantagem prática - e não adiantará estar a atirar as culpas para uns ou para outros.

É triste vermos esta situação de nova vaga galopante numa altura em que já se deu início ao plano de vacinação anti Covid-19, e que significará que mais alguns milhares de portugueses irão morrer num fase em que potencialmente já poderiam ter sido salvos pela vacina.

História do Egipto chega ao Google Arts & Culture


Se gostam de arte, podem consultar a nova iniciativa da Google, desta vez sobre a história do Egipto. 

Na comemoração do Dia dos Arqueólogos Egípcios, o Google Arts & Culture, em parceria com o American Research Centre no Egypt (ARCE) anunciam a iniciativa “Preservando a história do Egipto”, um projeto online que mostra a profundidade e a diversidade da herança cultural egípcia.


O projeto é o esforço mais recente do Google Arts & Culture para apoiar e destacar a cultura e a herança do Médio Oriente. Disponível em árabe e inglês “Preservando a História do Egipto" contra a história e as estórias dos esforços de recuperação do ARCE. A instituição académica dedica-se ao apoio da conservação das antiguidades egípcias e a investigação arqueológicas em diversos locais no Egipto. Qualquer pessoa poderá utilizar o seu telefone e a aplicação do Google Arts & Culture para explorar em realidade aumentada um modelo do Túmulo de Menna com 3500 anos, estudar a Mesquita de Aslam al-Silahdar Mosque em 3D ou descobrir Mosteiros Coptas. É também possível ter acesso aos bastidores dos esforços de conservação de locais históricos no Egipto e saber mais sobre o trabalho dos Egiptólogis e egiptólogas de todo o mundo.