18/10/2019

18/10/2019

Sistema de impressões digitais no Galaxy S10 pode ser facilmente ludibriado


O sensor ultra-sónico usado para o reconhecimento de impressões digitais no Galaxy S10 volta a dar que falar, depois de se descobrir que certos protectores de ecrã não oficiais permitem que qualquer pessoa possa desbloquear o smartphone.


Quando a Samsung estreou o sensor ultra-sónico de impressões digitais no ecrã do Galaxy S10, depressa surgiram questões relacionadas com os protectores de ecrã. Os protectores tradicionais podiam impedir que o sistema fizesse as leituras correctamente, mas a situação foi rapidamente superada, com os fabricantes de películas a lançarem produtos compatíveis com o S10... mas não todos.

Uma utilizadora britânica deparou-se com um estranho fenómeno: depois de ter instalado uma película de protecção de baixo custo no seu S10, descobriu que o seu marido também podia desbloquear o seu smartphone, mesmo não tendo as suas impressões digitais registadas.

A Samsung atribuiu a culpa à película utilizada, que pode criar "padrões" que interferem com o reconhecimento correcto, mas promete lançar uma actualização que evite este tipo de situação - que já levou um banco online sul-coreano a recomendar aos clientes que deixassem de utilizar as impressões digitais no Galaxy S10 como forma de autenticação.

No passado, já vimos alguns investigadores de segurança a darem-se ao trabalho de replicar impressões digitais para ultrapassar este tipo de sistemas. No entanto, embora nenhum método seja infalível, seria de esperar que tal sistema não pudesse ser superado pela utilização de uma simples película de baixo custo. Resta agora esperar pela actualização prometida pela Samsung, e ver se efectivamente evita este problema.

0 comments:

Publicar um comentário