05/02/2021

05/02/2021

HarmonyOS da Huawei não passa de um Android 10 disfarçado

Depois de ter prometido um sistema completamente novo, o HarmonyOS da Huawei revela-se um Android 10 com a palavra Android trocada por HarmonyOS.

Com o bloqueio por parte dos EUA, a Huawei anunciou que iria criar o seu próprio sistema de raiz, que prometia ser revolucionários, com base em microkernel, sendo adequado para dispositivos que iam do IoT às Smart TVs, e aos smartphones. Mas afinal, tudo parece desmoronar-se como um castelo de cartas, ao se constatar que o suposto Harmony OS 2.0 para os smartphones, afinal não passa de um Android 10 muito mal disfarçado.

Diga-se que, só para se ter acesso a este HarmonyOS, a Huawei faz todo o tipo de exigências que parecem ser concebidas para desincentivar os developers ocidentais, e que passam pela exigência do envio de fotos do passaporte, fotos de um cartão de crédito, e aguardar dois dias para o processo de verificação. Depois de tudo isto, o acesso ao emulador com HarmonyOS é feito não através do emulador no computador local, mas remotamente, via streaming de um smartphone Huawei na China.

Ainda assim, e depois de terem passado por todo este processo, o que se descobre é que o HarmonyOS não passa de um Android 10 onde a principal alteração foi trocar a palavra "Android" por "HarmonyOS". Uma vã tentativa que depressa revela o "rabo de fora", como a indicação que se trata da versão "10" do sistema (que teoricamente seria o HarmonyOS 2.0), ou todos os serviços e componentes do sistema, que revelam tratar-se de um Android.
O mais ridículo de tudo isto, para além da suposta documentação para developers literalmente inventar palavras e descrições; é que, como diria um célebre personagem do Herman José: "Não havia necessidade".

Usar o Android open-source foi, aliás, uma das primeiras opções que surgiu quando a Huawei foi bloqueada. E também a forma mais rápida e eficaz de continuar a ter acesso parcial a todo o ecossistema Android, facilitando a vida aos developers que já têm apps Android, e que dificilmente se iriam aventurar num novo sistema proprietário exclusivo da Huawei. Foi a Huawei que se meteu neste buraco ao dizer que iria fazer um HarmonyOS completamente novo, que agora se vem a descobrir que é tudo menos isso.

Esperemos que mesmo depois de todos estes erros, a Huawei tenha a capacidade e decência de corrigir a sua posição, facilitando o acesso ao HarmonyOS sem exigir que os developers tenham que expor os seus documentos pessoais mais privados. Senão, parece cada vez mais afastada a possibilidade da Huawei vir a manter ou reconquistar uma posição de confiança no ocidente.

0 comments:

Publicar um comentário