01/05/2017

01/05/2017

Huawei considera a bronca com o armazenamento um despertar para a vida



O CEO do Consumer BG da Huawei, Richard Yu admitiu que a exposição que a marca teve devido ao armazenamento do seu P10, foi um "despertar para a vida", que acabou por originar uma "profunda lição". O Sr Yu fez estas declarações numa carta que foi enviada internamente aos colaboradores, tendo posteriormente partilhado a mesma na Facebook Chinês, a Weibo. Nesta missiva, é assumido que a resposta foi "inapropriada" e que a postura da Huawei nesta situação foi "arrogante".


Esta carta surgiu pouco tempo depois de ter sido retirada a referência à memória UFS 2.1 da página de produto do Mate 9, isto já depois de o caso com o P10 estar na praça pública. Segundo a Reuters, esta referência foi removida para "evitar confusões", numa altura em que a marca se certificava que todos os Mate 9 tinham este tipo de memória. A referência entretanto já voltou a ser apresentada a nível global.

"Este acontecimento levou-nos a pensar se nos últimos anos não estivemos a andar depressa demais, ou se nos desviámos do rumo inicialmente traçado."
 O Sr Yu anunciou ainda a criação de uma "taksforce para ouvir os consumidores" e tem a intenção de levar todo o grupo (consumer business group management team) a visitar as lojas e centros de assistência, para poderem privar com os clientes.

No que respeita à questão colocada pela Reuters, a Huawei informou que não existe ainda uma decisão sobre a possibilidade de compensarem os clientes, ou efectuarem uma recolha dos equipamentos.

Esta tomada de posição, assumindo a culpa, era algo que a marca devia a todos os seus clientes. Resta agora aguardar para saber quais os desenvolvimentos desta questão e qual o impacto que a mesma teve junto do público. Ainda recentemente a Samsung sofreu um problema semelhante com o Note 7 e soube estar à altura dos acontecimentos, dando a volta por cima. Da Huawei, não se pode esperar outra coisa, que não uma resposta à altura daquilo que a situação exige.

Para os interessados, reproduzimos em baixo a carta enviada pelo CEO da Huawei, Richard Yu.


0 comments:

Publicar um comentário