11/11/2019

11/11/2019

Xiaomi surpreende com o Mi Note 10 "roubando" trono do DxoMark à Huawei


O investimento feito pela Xiaomi nas (cinco!) câmaras do novo Mi CC9 Pro / Mi Note 10 parece ter resultado, com o smartphone a ascender à primeira posição da tabela DxOMark, igualando os 121 pontos do Huawei Mate 30 Pro.


A Xiaomi já revelou oficialmente o seu CC9 Pro / Mi Note 10, um smartphone com ecrã AMOLED de 6.47", CPU Snapdragon 730G, 6/8GB de RAM, 128/256GB, bateria de 5260mAh, câmara frontal de 32MP, e penta-câmara traseira com câmara de 108MP (resultando em fotos de 27MP quando se combinam quatro pixeis), 20MP ultra-wide, 12MP teleobjectiva 2X, 8MP teleobjectiva 3X, e ainda uma câmara de 2MP macro.

Com todas estas câmaras, a Xiaomi recorre a um sistema algo complexo para obter aquilo que diz ser o seu zoom "5X". É que na verdade, essa câmara tem uma objectiva 3X, com o resto do zoom a ser obtido pelo tamanho do sensor (é um sensor de 8MP, do qual se aproveitam 5MP para criar o efeito zoom). Com isto, são usados vários metodos: para zoom de 1.1x a 1.9x, o smartphone usa a câmara principal; de 2x a 3.7x recorre ao sensor de 12MP; e de 3.8x a 50x, usa a câmara de 8MP com objectiva 3x - sendo que até 5x usa a imagem do sensor, até 10x usa combinação de frames, e acima disso é zoom digital.

A única coisa que é mais estranha é que em vez de deixar que a imagem da câmara com maior zoom se mantivesse "original" com os 5MP, a Xiaomi opta por fazer a sua interpolação para os 8MP. Seja como for, estes truques permitiram ao Xiaomi CC9 saltar para o topo da tabela do DxOMark e igualar o Mate 30 Pro da Huawei.

Na China os preços são de €360 para o Mi CC9 Pro (6GB+128GB), €398 para o de 8GB+128GB, e de €450 para a edição "Premium" com 8GB+256GB e objectiva melhorada f/1.7 8P.


0 comments:

Publicar um comentário