31/01/2018

31/01/2018

Google removeu mais de 700mil apps potencialmente perigosas do Google Play


A Google tem vindo ao longo dos anos, a implementar medidas que visam melhorar a segurança do Android, nomeadamente na Play Store. Apesar de ser uma plataforma cada vez mais segura, o facto de ter muitos milhões de utilizadores, acaba por a tornar um alvo altamente remunerador, com os hackers a não darem descanso aos utilizadores e à Google.

A gigante americana divulgou agora alguns dados relativamente ao Google Play, de onde se destacam as mais de 700 mil aplicações que em 2017 violaram as políticas da Play Store. Este número tem que ser encarado com especial preocupação, pois é 70% superior ao registado em 2016. Este aumento também surge devido à utilização de novos modelos e técnicas de detecção, os quais permitem uma melhor detecção daqueles que não respeitam as regras definidas pela Google.

Mais de 100 mil developers acabaram por ver as suas contas banidas da Play Store em 2017, e a Google resolveu não lhes facilitar a vida, dificultando a criação de novas contas, que iriam permitir nova publicação das apps banidas.

Segundo a Google, 99% das aplicações foram identificadas e removidas antes que alguém as conseguisse instalar. É sem dúvida um excelente resultado, que só acaba por não ser ainda melhor, devido ao impacto que o 1% restante ainda consegue ter, junto dos utilizadores menos prevenidos.

O Google Play Protect, lançado no ano passado, foi segundo a Google uma peça fundamental para diminuir em 50% as instalações de Potentially Harmful Applications (PHAs). Espera-se por isso que este serviço continue a ser melhorado, por forma reduzir ainda mais as ameaças no Google Play.

0 comments:

Publicar um comentário