30/12/2018

30/12/2018

Check Point Software Technologies partilha 5 dicas para manterem o vosso smartphone mais seguro


O smartphone é cada vez mais uma extensão do utilizador, tanto em termos pessoais, como em contexto de trabalho, razão mais do que suficiente para que se tenham cuidados redobrados na sua utilização.




Segundo o último relatório da Check Point, 1 em cada 5 colaboradores será responsável por causar uma brecha de segurança na empresa onde trabalha, devido ao mau uso do seu dispositivo móvel


A Check Point® Software Technologies Ltd. (NASDAQ: CHKP), fornecedor líder especializado em cibersegurança, alerta para o facto de, segundo o seu relatório ”BYOD and Mobile Security Report, 1 em cada 5 colaboradores causará uma brecha de segurança, à sua empresa, através da sua utilização dos dispositivos móveis.

Os riscos de segurança que as empresas têm de assumir aumentou com a proliferação de dispositivos móveis. De facto, durante 2018 contabilizou-se um total de 12100 milhões de telefones em utilização e o número total de utilizadores únicos superou os 5000 milhões. As tendências apontam para os dispositivos móveis como o vetor mais explorado nos últimos anos, no entanto, este continua a ser um dos elementos mais esquecido por parte das organizações. 

Se um cibercriminoso consegue introduzir malware no terminal de um colaborador conseguirá aceder, diretamente, à sua rede corporativa. A Check Point recomenda as seguintes medidas de precaução, para prevenir este tipo de ataques:

·        Formar os trabalhadores: Conseguir que os colaboradores compreendam os perigos e consequências de ações de phishing ou alertar para a conectarem-se internet, a partir de locais seguros.
·        Definir uma hierarquia de ameaças: estabelecer políticas baseadas no perfil e função desempenhada por cada colaborador dentro da organização e na sensibilidade dos dados com que trabalha e aos quais tem acesso.
·        Fomentar a segurança básica: Insistir no uso de passwords adequadas para o bloqueio dos dispositivos. Garantir que os utilizadores façam as atualizações do sistema operativo, ativem a localização remota, bem como as funções de limpeza do dispositivo.
·        Separar os dados pessoais dos dados laborais: Deve existir a preocupação em separar as mensagens e documentos relacionados com o trabalho, dos dados pessoais. Com a implementação de políticas BYOD (Bring Your Own Device), os colaboradores podem sincronizar o terminal de correio electrónico, bases de dados, ficheiros e até dados empresariais, para além dos pessoais. Assim, a Check Point recomenda as soluções de encriptação para proteger e separar os dados corporativos dos pessoais.
·        Investir em prevenção: utilizar tecnologias de prevenção que se integrem com as soluções de segurança móveis já implentadas, é a melhor forma de assegurar a proteção de um dispositivo, no longo prazo.

Tendo em conta que o malware móvel é a atividade que mais dinheiro gera aos cibercriminosos a nível mundial, espera-se um aumento das operações, em larga escala, focadas neste tipo de dispositivos, durante o próximo ano. As empresas devem ter presente que basta um dispositivo infetado para que os cibercriminosos consigam aceder às redes corporativas e roubem os seus dados pessoais e empresariais.

A Check Point adverte que a melhor forma de proteger os dispositivos e as organizações, face a este tipo de ciberameaças, é a prevenção. Nesse sentido, prevê um aumento da abrangência das ameaças móveis, assim como o desenvolvimento de novas e mais potentes funções para obter beneficios.

0 comments:

Publicar um comentário