26/06/2019

26/06/2019

Kirin 810 da Huawei surpreende ao bater resultados dos gama média da Qualcomm no AnTuTu


Ao longo dos últimos anos, a Huawei tem vindo a apostar no desenvolvimento dos seus próprios processadores, como alternativa às propostas apresentadas pela Qualcomm. Este projecto teve o seu primeiro marco com o HiSilicon Kirin 910T que equipava o Ascend P7 (2014), tendo evoluído até ao Kirin 980, que equipa os Mate 20 Pro e Huawei P30/P30 Pro.


A gama alta estava assim servida de um processador de alto desempenho, capaz de se bater com as propostas da Qualcomm, se bem que ainda com margem de melhoria na parte gráfica (GPU). O passo seguinte passou pela gama média, mas o Kirin 710, apesar de ser uma melhoria face ao processador Kirin 659, estava ainda longe de ser um concorrente à altura dos Snapdragon da série 700.

Tendo em conta a evolução que os Kirin 9XX apresentaram, era de esperar que a Huawei, através da HiSilicon, fosse capaz de melhorar a prestação dos seus processadores de gama média, algo que acaba por acontecer mais cedo do que se poderia esperar, com a Huawei ultrapassar a prestação dos processadores Qualcomm, com apenas um ano de desenvolvimentos.


HiSilicon Kirin 810 para o Snapdragon 730 no AnTuTu


Segundo os dados apresentados pela popular aplicação de Benchmark AnTuTu, o novo processador da HiSilicon para a gama média, bate o Qualcomm 730. Esta poderá ter sido a razão para a Huawei apresentar uma nova numeração para o processador, deixando cair a série 7XX, passando a para 8XX, neste caso, HiSilicon 810.




O resultado obtido pelo Nova 5 (237,000), é cerca de 13% superior à media apresentada pelo Snapdragon 730 no AnTuTu (~210,000). Comparativamente ao Kirin 710, o novo Kirin 810 apresenta um resultado ~70% melhor que o seu antecessor. O dado mais significativo está nos resultados da GPU Mali-G52 MP6, com o Kirin 810 a conseguir um resultado 25% ao do Qualcomm 730, valor que três vezes superior ao disponibilizado pelo Kirin 710.

Este resultado apresentado no AnTuTu, é um excelente cartão de visita para o novo processador de gama média da Huawei, mas não passa de um benchmark, pelo que há que aguardar por uma avaliação mais sustentada, para que se possam poder tirar conclusões sobre o desempenho do Kirin 810.


HiSilicon 810 - qual será o segredo para a melhoria de desempenho?


O processo de fabrico de 7nm é uma vantagem face ao utilizado pela Qualcomm no Snapdragon 730 (8nm), mas falta saber como se comporta o HiSlicion 810 em carga. A melhoria do desempenho será devida à nova arquitectura, com dois núcleos ARM Cortex-A76 a 2.27GHz para alto desempenho (+6 núcleos ARM Cortex-A55 a 1.88GHz, para as tarefas que necessitam de menor capacidade de processamento), ou será a graças a um maior consumo energético, que obrigatoriamente terá um forte impacto na autonomia do smartphone?

São questões pertinentes, para as quais neste momento não temos resposta, pelo que haverá que aguardar pela chegada deste processador ao nosso mercado, algo que poderá acontecer no quarto trimestre de 2019, com um Mate 30 lite.


0 comments:

Publicar um comentário