15/09/2019

15/09/2019

Spotify aperta as regras de controlo para o plano familiar


Um ano após ter recorrido ao GPS para verificar a localização dos clientes (e ter dito que era apenas um teste) o Spotify volta à carga, referindo a necessidade de validar "de tempos a tempos" a morada dos clientes dos planos familiares.


O plano familiar do Spotify é bastante mais atractivo que a subscrição individual, permitindo que até 6 pessoas tenham acesso ao serviço por €10.99/mês (em vez dos €6.99/mês por pessoa do plano individual) e não demorou para que amigos se juntassem para dividir a conta, ficando com Spotify por menos de €2/mês cada. O problema é que um dos requisitos para aderir ao plano familiar é o de que se destina a membros da família que residam no mesmo endereço - e o Spotify prepara-se para voltar a ser mais agressivo nessa verificação.


O Spotify alterou as suas condições, passando a exigir a verificação da morada usando a localização no Google Maps. Esta verificação será feita no momento da activação, e posteriormente, de forma ocasional para validar que o cliente ainda cumpre com esse requisito.

Se por um lado o Spotify está no seu direito, por outro lado vai ter que lidar com a possibilidade de medidas como estas poderem afugentar alguns dos seus actuais clientes para serviços onde a verificação "familiar" não seja tão exigente (embora no caso do concorrente mais provável, o Apple Music, os grupos familiares não facilitem este tipo de utilização).

Bem... é de esperar um aumento na utilização de apps de falsificação da localização GPS entre alguns utilizadores do Spotify nos próximos tempos.

0 comments:

Publicar um comentário