03/01/2020

03/01/2020

Apps no Google Play enganam utilizadores com preços sem sentido


Para além do adware e malware que regularmente se consegue infiltrar na Play Store, os utilizadores Android têm também que ter atenção para não caírem nas garras das apps "chulice" - apps tecnicamente legais mas que cobram centenas de euros por coisas básicas.


Há um número crescente de apps que tem recorrido a uma táctica absurdamente simples para ganhar dinheiro enganando os utilizadores de forma legal: cobrando valores elevados. Ninguém no seu perfeito juízo iria pagar dezenas de euros por  uma app para ler código QR, no entanto há uma app desse tipo que, após 3 dias de utilização gratuita, debita 104.99 euros aos incautos. E se acham um exagero, que tal a app Professional GIF Maker para fazer GIFs, e que no final do mesmo período cobra 214.99 euros?

Estas apps adoptam nomes idêntico a apps populares, e recorrem à distracção ou desconhecimento dos utilizadores para que carreguem no botão "testar gratuitamente", que após o período de teste cobra o valor que os seus criadores tiverem colocado.


A Sophos detectou dezenas de apps a usar está táctica, oferecendo funcionalidades básicas mas cobrando mais de 100 e de 200 euros, uma delas com mais de 10 milhões de downloads!

Mesmo aparentemente não fazendo parte das regras da Play Store a proibição de vender apps a preços exorbitantes, a Google removeu a maioria destas apps após ter sido contactada no sentido de clarificar a sua posição quanto a isto.

Esperemos que com a proliferação deste tipo de apps, a situação chegue rapidamente ao ponto em que a Google adicione essa cláusula. Ou pelo menos torne ainda mais claro quando se chega ao fim do período de teste e se vai passar a pagar: um popup de confirmação nesse momento, a indicar "precisa pagar €100 para continuar a usar a app - tem a certeza que aceita?"

0 comments:

Publicar um comentário