22/02/2020

22/02/2020

Motorola levou iFixit a declinar análise de um Razr com ecrã descolado


Depois do célebre pedido de remoção de um teardown ao Galaxy Fold, desta vez é a Motorola a ficar mal vista ao pressionar o iFixit a não analisar um Razr com ecrã dobrável que se descolou aparentemente sem explicação.


O Motorola Razr comprado pela Inputmag teve um curioso e infeliz incidente, em que o ecrã "descolou" na zona de dobragem com poucos dias de uso. Depois de algum silêncio estranho por parte da Motorola, que subitamente passou a demorar bastante mais a dar resposta, chegou o pedido de que o smartphone lhes fosse enviado para que pudessem ver o que se passava (de notar que se tratavam de um smartphone comprado na loja, e não de um modelo cedido pela marca para análise).

Levantando suspeitas adicionais, o pessoal da Inputmag descobriu que a Motorola também teria partilhado a situação com um repórter da CNET, o que também não parecia normal (nem correcto). Daí que, em vez de enviar o smartphone e perdê-lo completamente de vista, tenha surgido a ideia de contactar o iFixit, para que fossem eles a dissecar o Razr e tentar chegar a alguma conclusão sobre o que teria causado aquele problema. Do lado do iFixit a resposta foi receptiva, mas foi algo que prontamente mudou assim que informaram a Motorola dessa possibilidade, tendo a marca pressionado o iFixit a não fazer essa análise como "favor especial".

Para cúmulo, depois de já terem feito isso, a Motorola ainda respondeu à Inputmag dizendo que recorrer ao iFixit seria uma decisão que poderiam tomar, mas que enquanto parceiros dos fabricantes, que o site deveria limitar-se a reenviar o smartphone para o fabricante.

E assim, algo que seria simples e do interesse do próprio fabricante em analisar e resolver quanto antes, torna-se num pesadelo de relações públicas e causador de grande desconfiança. Resta agora à Motorola esperar que mais casos como estes não venham a surgir, e a potencialmente transformar o ecrã dobrável do Razr no sucessor do caso das baterias explosivas da Samsung.

0 comments:

Publicar um comentário