26/07/2020

26/07/2020

França junta-se aos países que fecham portas à Huawei no 5G


Depois do Reino Unido, também a França fecha as portas à utilização de equipamentos 5G da Huawei, embora com um prazo mais alargado para a transição.


O Reino Unido alinhou pelos pedidos dos EUA e, depois de ter optado por uma posição moderada face à Huawei, anunciou que irá proibir a utilização de equipamento Huawei nas infraestruturas de redes 5G já a partir do final deste ano, e a exigir a remoção de todo o material já instalado até 2027. Agora temos França a fazer, para todos os efeitos, o mesmo: anunciando que não irá renovar as licenças dos equipamentos Huawei depois de caducarem, o que equivale a fazer uma proibição da utilização dos seus produtos por parte dos operadores a partir de 2028.

Considerando os custos envolvidos nos investimentos na criação da rede 5G e a necessidade de os amortizar por um longo período de tempo, este anúncio acaba por ter efeitos práticos imediatos, já que nenhum operador irá arriscar em optar por equipamento 5G que deixará de poder utilizar em 2028. No caso francês esta medida afectará principalmente a Altice e a Bouygues Telecom, que utilizam equipamento da Huawei; deixando mais descansadas a Orange e Iliad (ILD.PA), que utilizam equipamentos da Nokia e Ericsson.

Parece que a China irá mesmo ser forçada a cumprir a ameaça que tinha feito quanto a retaliar contra a Nokia e Ericsson no caso de mais países europeus começarem a boicotar a Huawei nas redes 5G. E ainda falta saber se outros países europeus se irão juntar a esta posição tomada pelo Reino Unido e França.


Actualização: A Deutsche Telekom também anunciou hoje parceria com a Ericsson para o 5G, pelo que fica desde já indicado que a Alemanha irá seguir pelo mesmo caminho.

0 comments:

Publicar um comentário