27/09/2020

27/09/2020

Google estiva a corda nas comissões da Play Store


A Google está a aproveitar o movimento de contestação da taxa de 30% da App Store para relembrar aos developers que também deverão pagar taxa idêntica na Play Store.


Pode parecer loucura que a Google esteja a escolher este momento para relembrar aos developers que deverão usar o sistema de pagamentos da Google para as compras in-app, subscrições e downloads, com a respectiva comissão de 30% cobrada pela Google. Mas na verdade, é uma boa jogada estratégica.

Até agora a Google tem permitido que alguns developers disponibilizem métodos de pagamento directo, deixando que as apps peçam os dados de cartão de crédito e façam o processamento dos pagamentos sem dar qualquer comissão à Google; mas de agora em diante a Google vai clarificar que todos os pagamentos terão que ser feitos através do seu sistema - na prática, o mesmo que a Apple tem feito, e que deu origem a conflito que está em curso.

... Há no entanto uma pequena diferença que a Google está a usar como trunfo. É que no Android, os utilizadores têm acesso a outras app stores - e a Google faz questão de referir que muitos smartphones até vêm com duas lojas de apps logo de origem, a Play Store e a app store do fabricante - e que como tal, quem não concordar com as comissões cobradas pela Google, tem a liberdade de usar outra app store, ou até disponibilizar a sua app directamente, sem passar por qualquer app store.

Não deixam de ter razão, mas poderá ser uma jogada arriscada, se começarmos a ver apps populares a saírem da Play Store e a fazerem contratos de exclusividade com outras stores. Em vez de uma grande loja centralizada para as apps, passaremos a ter uma dúzia de lojas de apps instaladas? Uma coisa é certa, terá que ser o mercado e as regras de concorrência a ditarem o futuro que se quer ter.

0 comments:

Publicar um comentário