07/10/2020

07/10/2020

Análise ao P smart 2020



O P smart 2020 é uma evolução do modelo lançado em 2019, apresentando mais memória e armazenamento, com os 128GB disponíveis a serem um ponto em destaque para este equipamento de gama média-baixa.





Numa altura em que o diferendo EUA-China parece cada vez mais longe de ter uma resolução, a Huawei vai multiplicando os seus esforços, no sentido de continuar a servir os consumidores da melhor forma que lhe é possível. Para esse efeito, aposta em novos equipamentos a correr os seus Huawei Mobile Services e para quem não dispensa os serviços da Google, apresenta smartphones como este P smart 2020, que não é mais do que uma versão melhorada do equipamento lançado no ano anterior.


Unboxing



Dentro da caixa, o smartphone e sobre este, o habitual conjunto de acessórios, com o cabo microUSB, auriculares e um carregador.




Este último está longe de permitir atingir um estonteante desempenho, fruto das especificações que apresenta, limitando a potência de carregamento a 10W, numa relação de carregamento  com 5V/2A.


O P smart 2020






A frente fica marcada por margens relativamente reduzidas, com as laterais e superior a terem cerca de 2mm e a inferior, sendo a maior, não é propriamente grande, ficando-se nos 5mm. Haverá contudo de contar com a forma arredondada do corpo, que acrescenta mais alguns milímetros à margem.





Na parte superior do ecrã, apenas um furo, para a câmara frontal, com o ecrã a apresentar um recorte nesta área. No limite do ecrã, entre este e o corpo do smartphone, uma reduzida grelha para a coluna destinada às chamadas de voz.




Na zona inferior do ecrã, encontra-se um led de notificações, algo que traz à memória o led de notificações do saudoso Nexus 5.




Lateralmente, à direita, os botões de power e volume.




Na lateral superior, um microfone e o slot para os cartões SIM e microSD.


A grelha para saída de som, um segundo microfone, a porta microUSB e uma entrada para um jack de 3,5mm, surgem localizados na lateral inferior. Sendo esta uma reedição do modelo lançado no ano anterior, a presença de uma porta microUSB não se pode considerar propriamente inesperada, contudo, continua a ser algo que à data já não é propriamente compreensível.




O primeiro toque não engana. Pese embora se trate de um equipamento onde o plástico é dominante, o P smart 2020 apresenta um toque muito interessante, sendo confortável em utilização, inclusivamente com apenas uma mão. As dimensões com 155.2 x 73.4 x 8 mm e apenas 160g, contribuem decisivamente para este bom comportamento do smartphone, fazendo rapidamente esquecer que temos um corpo de plástico na mão.

Os botões de volume e power estão bem posicionados, não exigindo um reposicionamento da mão para a sua utilização. Apenas a destoar, o módulo de câmaras traseiro que, com o seu rebordo, acaba muitas vezes por fazer esbarrar o dedo indicador.

Em termos de hardware, as novidades surgem na memória, agora com 4GB de memória RAM e no armazenamento, que passa para uns sempre interessantes 128GB, UFS 2.1, o que neste segmento de produto não choca.

O ecrã de 6,21", apresenta uma resolução 1080x2340 pixels, numa relação 19.5:9 com 415 ppp, especificações que felizmente já começam a ser habituais neste segmento de mercado. O processador ficou a cargo da HiSilicon, sendo um já nosso velho conhecido, tendo sido utilizado pela primeira vez pela marca em 2018, aquando do lançamento do Mate 20 Lite. O Kirin 710 é um processador octa-core com 4 núcleos Cortex-A73 a 2.2 GHz , mais outros 4 (núcleos) Cortex-A53 a 1.7 GHz, que são acompanhados por uma GPU Mali-G51 MP4.

Em termos de câmaras, o P smart 2020 conta com uma dupla na traseira (13MP  f/1.8 +2MP) e uma câmara frontal com 8MP  f/2.0, para as video-chamadas e selfies da ordem.

Tem uma bateria de 3400mAh, sensor de impressão digital na traseira e suporta ligações WiFi ac e Bluetooth 4.2, havendo ainda lugar para um sensor NFC, algo pouco visto neste segmento de preço.

Em utilização



O grande destaque vai para o conforto em utilização, com a reduzida largura do smartphone e a curvatura da traseira, a permitirem um encaixe perfeito na mão, podendo inclusivamente o equipamento ser maioritariamente utilizado com apenas uma mão, algo que hoje em dia é cada vez menos usual.




Ao contrário de muitos dos novos modelos, este P smart 2020 surge com os serviços e aplicações da Google, visto ser apenas uma revisão do modelo de 2019. Não há por isso qualquer limitação no acesso a jogos e aplicações (tirando a excepção de algumas aplicações de benchmark), situação que curiosamente também ocorreu aquando da análise ao Mate 20 Lite




O processador Kirin 710 está ao nível do esperado, adequando-se perfeitamente ao segmento de mercado em que este P smart 2020 se insere.  Caso pretendam consultar os resultados de benchmark, poderão consultar a análise ao P30 Lite, smartphone que também apresenta o mesmo processador deste P smart 2020.




O desempenho não apresenta compromissos, sendo um bom equipamento para consultar as redes sociais e jogar de forma casual. Os jogos mais intensivos não foram propriamente pensados para rodar neste tipo de hardware, pelo que o consumidor deverá contar com alguma demora nos carregamentos e uma resolução/frame rate mais conservadoras.

O P smart 2020 apresenta-se ainda a correr Android 9 com EMUI 9.1 e patch de segurança de Abril, algo que nesta altura não seria propriamente expectável num smartphone que está a chegar ao mercado. A actualização do modelo de 2019 para EMUI 10/Android 10 está garantida, mas não há ainda datas definidas para esse efeito, pelo que haverá de esperar mais algum tempo pela actualização.





Em termos de funcionalidades, temos tudo o que a EMUI 9.1 já disponibilizava, com destaque para o sistema de navegação por gestos. Pela negativa, o facto de a interface escura não estar disponível, com a marca a manter a mesma limitada aos smartphones com ecrã AMOLED. Esta será uma situação que iremos acompanhar com curiosidade, pois a interface escura vem de origem no Android 10, ficando assim no ar a dúvida relativamente à opção que a Huawei irá tomar neste âmbito.


Câmaras



Tal como a restante interface, a aplicação da câmara ainda apresenta o layout utilizado na EMUI 9.1, se bem que neste caso, a diferença entre as duas versões é bastante mais limitada, com a estrutura a manter-se sem alterações.




Em cima temos uma linha de ícones para activar o flash, AI e definições. De referir que este ícone do AI é o que vai permitir desligar estas funcionalidades, ficando o utilizador com a configuração manual dos parâmetros da fotografia.

Na zona inferior a app apresenta duas áreas, uma primeira com os modos de fotografia e vídeo e por baixo destes, o acesso à última imagem captada, botão de disparo e um botão para alternar entre as câmaras frontais e traseiras.




O tempo de focagem é surpreendentemente rápido para este segmento de preço, já a qualidade de imagem está em linha com o esperado, necessitando de boa iluminação para que se possa obter uma boa qualidade de imagem, ainda que sem grande detalhe.


P smart 2020


O modo noite, consegue resultados interessantes, mas não faz milagres, algo que também não era esperado para um equipamento de gama média baixa. Já o efeito bokeh funciona bastante bem, conseguindo desfocar o fundo, mantendo o contorno dos elementos a fotografar.


Apreciação final



Para quem pretenda um smartphone Huawei com o braço armado da Google, este será (por agora) o caminho a seguir. A marca chinesa vai aproveitando um vazio legal, para colocar no mercado novas versões de alguns equipamento lançados no ano anterior, como é o caso deste P smart 2020 (ou do P30 Pro New Edtion, recentemente lançado por cá).

Num segmento altamente concorrido, este P smart 2020 surge muito bem guarnecido, fruto do upgrade na memória RAM e armazenamento, que com 4GB/128GB, acaba por ficar numa posição confortável face à oferta no mercado. O ecrã, com uma resolução de 1080 x 2340 pixels, algo na zona do FullHD+, é mais um argumento que pesa a favor deste P smart 2020, que tem no design mais uma área bem conseguida.

As câmaras não fazem milagres, mas cumprem o mínimo exigido, sendo que o modo noite e sobretudo o efeito bokeh, disponibilizam resultados interessantes. Com 128GB para armazenamento, haverá sempre espaço para fotografias e vídeo, sem estar a pensar em ter de apagar conteúdos mais antigos.

Com um preço na casa dos 220€, pode nesta altura ser encontrado a 182€ no mercado nacional, facto que ajuda a amenizar o atraso na chegada do Android 10/EMUI 10, garantindo igualmente uma forte contribuição para um robusto "QUENTE".


Huawei P smart 2020

Quente





Prós

  • Conforto em utilização
  • Hardware com boas especificações
  • NFC



Contras

  • Ainda com Android 9/EMUI 9.1
  • Poucas novidades face ao modelo de 2019
  • Porta microUSB

0 comments:

Publicar um comentário