16/10/2020

16/10/2020

Análise ao TCL 10 5G


O trio de smartphones apresentado pela TCL em Abril ficou completo com o TCL 10 5G, smartphone que chegou recentemente ao nosso país através de uma parceria com um operador nacional. Com o 5G ainda a ser miragem na maior parte do território, o grande atractivo deste TCL 10 5G está no seu processador Snapdragon 765G, que tem sido opção recorrente entre os fabricantes para os equipamentos de gama média alta.


Unboxing



Não há grandes inovações em termos de apresentação, com o TCL 10 5G a seguir a mesma linha dos seus "irmãos" TCL 10L e TCL 10 Pro que recentemente tivemos oportunidade de ter em análise.


A caixa apresenta uma sempre útil lista de especificações numa das laterais, algo que poderá ser uma mais valia para os consumidores menos informados.


Dentro da caixa temos o smartphone em primeiro, mais uma vez com a marca a dar destaque à tecnologia NXTVISION utilizada para melhoria da imagem no ecrã LCD (não confundir com o NXTPAPER que promete reduzir substancialmente os consumos e melhorar a legibilidade no exterior).


Num segundo plano, a documentação de referência, o carregador e um cabo USB-C, com a TCL a dispensar a presença de uns auriculares.


De referir que o TCL 10 5G vem com uma sempre útil capa de silicone, que apesar de retirar o feeling quando se segura o smartphone na mão, acaba por ser um seguro extra para evitar danos quando o equipamento faz um voo picado até ao chão.


O TCL 10 5G



Os leitores mais atentos deverão estar a par das críticas de que foram alvo o TCL 10 Pro e o TCL 10 L, com a marca a pecar na escolha dos processadores. Pois bem, neste TCL 10 5G acaba por apresentar o processador que deveria ter sido utilizado no modelo Pro, potenciando o equipamento para outros níveis: um Snapdragon 765G octa-Core com um núcleo Gold Prime a 2.4GHz, outro Gold a 2.2GHz e 6 núcleos Silver a 1.8GHz, com GPU Adreno 620.

O ecrã LCD de 6,53" apresenta uma resolução FHD+ (1080 x 2340 pixels) numa relação 19.5:9, com 395ppi, 450 nits de brilho, onde o ecrã cobre 91% do corpo do smartphone. Tem 6GB RAM e 128GB armazenamento dos quais 103GB estão disponíveis para o utilizador. A bateria apresenta-se com 4500mAh e cumpre os serviços mínimos em termos de carregamento rápido com uma relação de 9V/2A, compatível com carregadores Quick Charger 3.0. Em termos de conectividade, além do já referido suporte para as redes 5G, suporta ligações Wi-Fi 802.11a/b/g/n/ac 2x2 MIMO, Bluetooth 5.0 e NFC.


A fotografia e vídeo foram mais uma vez alvo de atenção pela marca, com o smartphone a apresentar um quarteto de câmaras traseiras com 64MP + 8MP + 5MP + 2MP e uma câmara 16MP. Mede 163.65x76.56x9.05mm, pesa 210g, tem uma traseira de vidro e corre Android 10.


O design deste TCL 10 5G está em linha com o apresentado pelos seus dois "irmãos", com uma traseira curva e que do lado oposto recebe um ecrã com curvatura 2.5D, sendo este último protegido por uma junta de plástico.



As margens são relativamente reduzidas, sendo a inferior a maior com ~6mm. As laterais e superior, ficam-se por apenas ~2mm.


A simplicidade da frente, acaba apenas por ser perturbada pelo furo no canto superior esquerdo, onde se encontra a câmara frontal. Nota ainda para a coluna para as chamadas de voz, que aparece inserida no anel que protege o ecrã


A traseira em vidro 3D está disponível em duas cores, cinza e azul, com as duas cores a apresentarem efeitos muito bonitos com a incidência da luz. Na zona superior, o quarteto de câmaras, ladeado por dois flash. Um pouco abaixo, um grafismo com referência ao 5G e sob este, o sensor de impressões digitais com formato rectangular e cantos arredondados.



Na lateral superior, uma ficha de 3,5mm para os headphones e um microfone.



Na lateral oposta, duas grelhas para saída de som ladeiam a porta USB-C.



Do lado direito, os botões de power e volume.



À esquerda, a "smart" key e o slot para o adaptador de cartões SIM e SD.


Em utilização



Estamos mais uma vez na presença de um smartphone grande com uma espessura considerável, algo que não passa despercebido quando o seguramos na mão. Os 210g fazem-se sentir, tal como a robustez que o conjunto transmite. Contudo, não se devem esquecer que há muito vidro envolvido na questão, pelo que a capa de silicone deverá ser uma constante.

Os botões estão muito bem posicionados, ficando todos ao alcance dos dedos, algo que contribuir para o conforto de utilização, não obrigando o utilizador a alterar a posição do equipamento. Na maioria das vezes, esta dimensão do corpo não permite uma utilização com apenas uma mão, pelo que terão de recorrer à segunda para navegar no ecrã, algo que acaba por ser cada vez mais comum nos dias que correm.



A interface é a mesma utilizada nos outros modelos da série 10, não havendo lugar a grandes modificações, algo que já tivemos oportunidade de referir e elogiar nas análises anteriormente publicadas. O design é ainda algo antiquado, com um esquema de cores algo deslavado, mas que poderá ser facilmente revisto com a disponibilização de novos temas ou recurso a um launcher diferente.


As actualizações do Android continuam a ser um dos pontos menos positivos desta nova série de smartphones da TCL. Sendo certo que a grande maioria dos utilizadores não vai estar minimamente preocupada com esta questão, não deixa de ser preocupante o facto de um equipamento ainda agora lançado, apresentar um patch de segurança com data de Maio!



O processador Snapdragon 765G é o grande destaque em termos de hardware, com a TCL a apostar naquela que deveria ter sido a opção para o seu actual topo de gama. Este CPU pode não apresentar o poder de processamento dos 865 mas é capaz de disponibilizar um desempenho mais que suficiente para todas as actividades, sendo que no dia a dia não se detectam diferenças no tempo de reposta.



O armazenamento também está em bom nível, com o TCL 10 5G a ter uma prestação em leitura (~800MB/s) bastante interessante para o segmento de mercado em que se insere. O ecrã LCD, com a ajuda da tecnologia NXTVISION, consegue apresentar cores vibrantes, se bem que com uma qualidade de imagem inferior ao que um bom ecrã AMOLED consegue oferecer. Este acaba por ser o calcanhar de Aquiles deste smartphone quando comparado com a oferta disponível no mercado, onde a concorrência consegue associar o mesmo processador a um ecrã AMOLED com taxa de actualização de 90Hz.



O carregamento com uma relação de 9V/2A está longe de entusiasmar, com a marca a anunciar duas horas para uma carga completa da bateria com 4500mAh. Ao longo do período de testes tivemos oportunidade de confirmar este desempenho, com o TCL 10 5G a levar 2 horas e 3 minutos a chegar aos 100%. De salientar que a primeira fase do carregamento é bem mais rápida, com a percentagem de carga a chegar aos 76% em apenas 1 hora e 5 minutos. A partir dos 80%, a relação de carregamento baixa consideravelmente (8,93V/0,93A), levando a que os restantes 20% de carga demorem cerca de mais uma hora a efectuar.

~

A autonomia, por seu lado, entusiasma, com o TCL 10 5G a disponibilizar inúmeras horas de utilização, sem lugar a preocupações. Nos resultados nos testes de benchmark, com particular destaque para o PCMark, este smartphone aguenta-se por umas impressionantes 20 horas e 7 minutos.


As câmaras



Não há dúvidas que a TCL elaborou um plano estruturado para o lançamento dos seus três primeiros smartphones em 2020, sendo as câmaras um excelente exemplo disso mesmo, com a marca a jogar com o quarteto de câmaras em diferentes configurações, tendo por base o mesmo grupo de sensores.

O TCL 10 5G apresenta quatro câmaras traseiras com 64MP + 8MP + 5MP + 2MP. Um olhar mais atento, permite constatar que este conjunto de câmaras resulta de uma união entre o trio que vem do TCL 10 Pro (64MP + 5MP + 2MP), com o sensor ultrawide de 8MP a ser o mesmo que é disponibilizado no TCL 10L.



Esta acaba por ser uma gestão de recursos muito interessante, tanto em termos logísticos, como no que ao desenvolvimento de software diz respeito, com a marca a poder centrar as suas atenções no set de câmaras escolhido para equipar os modelos de 2020, optimizando os resultados do conjunto.

TCL 10 5G

Assim sendo, não temos novidades em termos de qualidade de imagem, com o quarteto a portar-se bastante bem na grande maioria das vezes, sobretudo se acompanhado de boa iluminação. O modo Super Night consegue captar bastante mais luz, mas perde um pouco em termos de detalhe, tendo também tendência a distorcer as cores, ao puxar pelo branco. A câmara frontal cumpre, apresentando um bom detalhe de imagem, ficando apenas algo desejar no contorno de pessoas e objectos, com a definição a baixar nestas zonas.


Apreciação final



Aquando da apresentação dos novos modelos da série TCL 10, este TCL 10 5G foi aquele que mais atenções despertou, muito graças ao seu processador. O Snapdragon 765G é uma das mais recentes propostas da Qualcomm, sendo que além do suporte para as redes 5G (questionável nesta altura), apresenta um incremento de desempenho e consumo energético, sobretudo quando comparado com os modelos modelos da série 7XX e sobretudo 6XX, com a parte gráfica a sair altamente beneficiada.

A autonomia é um dos elementos em destaque, com o TCL 10 5G a conseguir gerir muito bem o consumo da bateria, disponibilizando carga para uma utilização totalmente despreocupada. Em sentido contrário, o ecrã, que pedia a presença de um AMOLED no lugar do ecrã LCD. Não que a tecnologia não ajude a tornar a visualização de conteúdos mais agradável, mas basta colocar o TCL 10 5G ao lado do recentemente lançado TCL 10 SE, para se notarem as diferenças em termos de tonalidades das cores.



O desempenho é bastante interessante, com o conjunto a não apresentar limitações. As câmaras disponibilizam uma utilização diversificada, sobretudo em ambientes bem iluminados. Quando a luz é mais escassa, o modo Super Noite será a alternativa a ter em conta, conseguindo apresentar resultados equilibrados para a gama de preços em que este smartphone se insere.

O corpo é algo grande e pesado, o que no entanto parece estar a ser uma tendência transversal a diferentes marcas, pelo que este facto até não será um problema para uma grande franja dos consumidores. Com um preço na casa dos 390€, este TCL 10 5G não vai ter a vida facilitada; isto porque demorou demasiado tempo a chegar ao mercado, dando tempo a que outras marcas apresentassem os seus produtos com o mesmo processador. O recurso a um ecrã LCD (e apenas a 60Hz) enquanto a concorrência adopta ecrãs AMOLED é também um dos motivos pelo qual este TCL se fica por um sustentado "QUENTE".

De salientar que o TCL 10 5G apenas está disponível em Portugal através da Vodafone, com a operadora a disponibilizar o smartphone através do sistema de pontos com o preço a baixar para uns simpáticos 266€, oferta verdadeiramente tentadora.



TCL 10 5G
Quente

Prós
  • Processador Snapdragon 765G
  • Autonomia

Contras
  • Ecrã apenas LCD
  • Actualizações do Android
  • Saliência das câmaras traseiras



TCL 10 5G

Quente (4/5)

0 comments:

Publicar um comentário