27/12/2020

27/12/2020

ZTE com Câmara sob o ecrã apresenta resultados indesejados

A ZTE adiantou-se e lançou o primeiro smartphone com câmara invisível sob o ecrã mas, tal como se imaginava, há bastantes compromissos associados.

Depois de anos a falar-se da possibilidade de se colocar uma câmara frontal sob o ecrã do smartphone, e de múltiplos adiamentos de fabricantes que diziam que existiam "complicações técnicas", a ZTE lá avançou com o primeiro smartphone com essa tecnologia a chegar ao mercado, o Axon 20 5G. Mas apesar de já se terem feito vários avanços nesta tecnologia, o resultado neste modelo ainda deixa bastante a desejar.

Que a colocação de uma câmara por trás de um ecrã iria ter impacto negativo na qualidade da câmara, isso já se sabia; no entanto o ponto que acaba por ser mais penalizador é o efeito que isso tem no próprio ecrã. A secção da câmara conta com um arranjo diferente dos píxeis e com resolução diferenciada, e isso faz com que aquele bloco sobressaia em inúmeras ocasiões.

Se com cores mais escuras a tal secção da câmara passe praticamente despercebida, quando se usam cores mais claras a diferença de resolução salta à vista, por vezes criando alguns efeitos cromáticos bastante notórios - com o resultado caricato de fazerem com que a suposta câmara invisível acabe por se tornar mais visível e irritante do que a simples utilização de um furo no ecrã.

O efeito na qualidade da câmara frontal é também significativo, ficando-se com imagens meio "enevoadas", mas isso já seria de esperar de uma câmara que tem que ver através de um painel de pixeis - mas seria algo com o qual muitos (leia-se: todos aqueles que raramente dão uso à câmara frontal) poderiam viver sem problemas... desde que o outro pressuposto - o de não interferir com a qualidade do ecrã - fosse cumprido. E como se vê, ainda não é o caso. Teremos que esperar pela próxima geração desta tecnologia para ver que tal se comporta, mas penso que a ZTE também fez mal ao usar um sensor de 32MP na câmara frontal, quando provavelmente não haveria qualquer diferença na qualidade final obtida se usassem um sensor de 8MP ou até menos... Mas pronto, deve ter sido exigência do departamento de marketing, que continuam a só ligar aos números e não ao que isso representa.

De saudar a coragem da ZTE de nos ter trazido este primeiro modelo com câmara frontal sob o ecrã, mas como muitas outras tecnologias... é melhor esperar pela "versão 2.0".

0 comments:

Publicar um comentário