21/11/2014

21/11/2014

Últimas


Huawei com nova estratégia?



Modéstia à parte, não tenho grandes dúvidas que a Huawei segue atentamente o Apps do Android. É que só pode, ou não.
Recordando o que escrevi faz hoje uma semana:


"Reitero o que já escrevi no final de Outubro: Huawei, nada como actualizarem o Mate 2 directamente para Lollipop, e não se fala mais do assunto.
Nota: Aproveitem e incluam o P7 no pacote!"

Hoje tivemos conhecimento da boa nova: o Mate 2 vai mesmo passar do Jelly Bean para o Lollipop, passando sem paragem pelo KitKat.

"Huawei Device is pleased to announce that Android Lollipop will be available for the Ascend Mate2 in the first half of next year. In light of your feedback, we have reassessed our upgrade strategy. We take our customers’ feedback seriously and want to ensure they have the best experience possible with the Mate2. The Mate2 upgrade will go from the current JellyBean directly to Lollipop. Huawei Device is committed to providing the U.S. market with the best products, services and features, and we stand behind the Mate2 and the value it offers. At its launch, the Ascend Mate2 offered a powerful, unlocked experience, with a 4G LTE ready, 6.1-inch smartphone featuring the most powerful battery in its class and panoramic camera. Today, the Mate2 continues to be an exceptional device for under $300."

Ora aqui está uma excelente decisão. Resta agora esperar que a mesma seja estendida para outros equipamentos. Os clientes agradecem.


Pushbullet Cross-Device Copy & Paste

O Pushbullet é uma da aplicações mais interessantes no ecossistema Android. Tem várias funções e aplicações, ficando a cargo do utilizador a forma de potenciar esta aplicação.



A última actualização passa a permitir aos utilizadores Mac e Linux utilizarem esta aplicação para copiar algo num equipamento e colar em outro.

Para que tal seja possível, é necessário configurar a aplicação em ambos os equipamentos e seleccionar esta opção nas definições.


Intel não está envergonhada com as perdas no mobile


Foi Brian Krzanich, CEO da Intel que o referiu no annual investor meeting que teve lugar ontem.

"Não estamos orgulhosos com este facto, mas também não nos envergonhamos com o mesmo."

As vendas caíram de $353 milhões à um ano para apenas $1 milhões. A unidade Mobile perdeu $3.1 mil milhões, e só obteve $209 milhões de receita em 2014.

A tardia chegada a este segmento de mercado é em muito responsável por esta situação, mas a ausência de uma estratégia também contribuiu decisivamente para este facto. Foi como que apanhar um comboio em andamento.

O CEO da Intel acredita que o aumento de capacidade de processamento nos CPU Mobile e a diminuição no consumo nos Desktop vai esbater as diferenças entre os dois.

Nem tudo são más noticias. Até final do ano a Intel acredita ter os seus CPU em 40 milhões de tablets, tendo os acordos com a Rockchip, Asus, e Lenovo contribuído para estes números.

Interessante também o facto de o CEO referir que não está disponível para novas perdas de muitos milhões, mas esse foi o preço a pagar para estar de volta ao jogo, e o mesmo acredita que o vão conseguir.

São portanto boas notícias.Nada como uma forte concorrência para com a Qualcomm. Só assim teremos garantias inovação nos CPU para os equipamentos móveis (e não só!).

Borlas do dia:


Curtas:

0 comments:

Publicar um comentário