22/08/2016

22/08/2016

Desta vez é que é, Xiaomi vai mesmo apostar nos EUA


É público que a Xiaomi está a enfrentar dificuldades no mercado chinês. Aquilo que outrora serviu como alicerce para suportar o seu modelo de negócio, é agora utilizado por marcas de menor dimensão, para competir com este gigante.
A aposta no segmento premium surgiu como resposta aos resultados menos conseguidos, mas o mercado chinês tem nesta altura dois pesos pesados a competir de forma voraz pelo domínio do sector. Huawei e Samsung enfrentam-se lado a lado, com a Apple a tentar conquistar uma fatia de mercado, pelo que este plano da Xiaomi poderá não estar a obter o sucesso esperado.

A mudança de estratégia parece assim inevitável. Há um ano atrás, em entrevista ao canal Bloomberg, Hugo Barra colocava fora de questão a comercialização dos seus smartphones em território americano. Pois bem, passados pouco mais de 12 meses, a Xiaomi terá reconsiderado esta decisão, e poderá estar para breve a entrada dos seus terminais móveis nos EUA.

A estratégia está a ser preparada e seguirá os pergaminhos da que foi utilizada na China ao longo de 6 anos, com os resultados que lhe são reconhecidos. A Xiaomi não pode pura e simplesmente continuar a ignorar o gigantesco mercado americano, afirmou Hugo Barra.

As redes sociais e outros canais que permitam chegar ao público mais jovem vão receber a preferência da Xiaomi, que procura desta forma levar as novas tecnologias a este público, sedento de novidades.

Falta saber se esta abertura aos EUA também significará uma abordagem mais ampla à Europa, muito como a Huawei está a fazer com os seus Honor.

0 comments:

Publicar um comentário