21/05/2018

21/05/2018

HMD garante 100 milhões em financiamento para produção de novos smartphones


2017 ficou indubitavelmente marcado pelo ressurgimento da Nokia, marca que até há bem pouco tempo dominava a seu belo prazer o mercado dos telefones móveis. A liderança incontestada, terá levado a que todos os sinais fossem ignorados e quando tentaram responder, foi tarde de mais. Um estranho negócio com a Microsoft, serviu apenas para perder tempo, mas esta nova vida, agora pela mão da HMD Global, pode vir a ser um verdadeiro sucesso, com a Nokia a regressar ao fulgor de outros tempos.


No primeiro ano de existência desta nova Nokia, a HMD conseguiu vender (em 2017) cerca de 70 milhões de smartphones, num total de 2,1 mil milhões de dólares. Este início de 2018 também não está a correr nada mal, com a Nokia a conseguir obter o quinto posto a nível Europeu, no mercado de smartphones.

Estes bons resultados, por certo que ajudaram a HMD a conseguir agora reunir financiamento no valor de 100 milhões de dólares, montante que será utilizado na produção de equipamentos ao longo  dos próximos meses. De acordo com a Reuters, entre os investidores encontram-se a FIH Mobile (uma subsidiária da Foxconn) e a DMJ Asia Investment Opportunity. Jean-Francois Baril, um antigo Senior Vice President da Nokia, liderou esta ronda de investimento.

O que esperar da Nokia em 2018


Florian Seiche, HMD Global CEO tem elevadas expectativas relativamente ao futuro, tendo por objectivo "voltar a ser um dos pesos pesados no mercado de smartphones". Os resultados de 2017 são segundo o quadro da HMD, "um bom prenuncio para um 2018 em alta".

Depois dos novos smartphones lançados no MWC de Barcelona, aguarda-se agora pelo lançamento de um novo topo de gama, capaz de ombrear com os seus pares, sobretudo na questão da fotografia, área onde as lentes Zeiss deverão ter por certo dar um forte contributo.

0 comments:

Publicar um comentário