25/10/2018

25/10/2018

Google força fabricantes a lançarem actualizações de segurança mais rapidamente


Nos últimos tempos temos assistido a algumas movimentações políticas em volta do Android, com a cobrança de apps como o GMail ou Youtube a passar a ser uma realidade que irá afectar o bolso dos consumidores. Esta acabou por ser a consequência da decisão da UE, ao penalizar a Google pela imposição destas mesmas apps às diferentes marcas.


As novidades contudo não vão ficar por aqui, pois a Google vai passar a exigir aos seus parceiros um maior comprometimento no lançamento de novas actualizações de segurança. Durante o mínimo de 2 anos, as marcas terão a obrigatoriedade de lançar pelo menos 4 actualizações no primeiro ano, e de não deixarem passar mais de 90 dias, para aplicar correcções já disponíveis.

Estas regras aplicam-se a todos os equipamentos que tenham vendido mais de 100 mil unidades.Se por agora as regras obrigavam a que as actualizações chegassem a 75% dos equipamentos, a partir do início de 2019, este valor sobe para os 100%.

Os 90 dias exigidos pela Google, são curiosamente o prazo assumido pela BQ, marca espanhola que tem cumprido este objectivo, aquando do lançamento das actualizações de segurança.

Actualizações de segurança são sempre bem vindas, agora bom seria que a Google passasse também a mostrar-se mais empenhada na actualização do Android propriamente dito, ao sensibilizar os fabricantes para a necessidade de serem mais activos neste campo, ao disponibilizar updates a tempo e horas, e não um ano depois do lançamento oficial por parte da Google.

0 comments:

Publicar um comentário