10/10/2018

10/10/2018

Google já apresentou o Pixel Slate e Home Hub


A Google já apresentou os seus novos smartphones Pixel 3, e demais produtos com os quais pretende conquistar ainda mais pessoas, como o novo tablet Pixel Slate com Chrome OS, e o Google Home Hub - que é um Google Home, com ecrã.



Pixel Slate

A Google está de regresso aos tablets, mas com Chrome OS. O Pixel Slate pode ser visto como uma ofensiva aos Surface da Microsoft, ou como uma evolução dos Chromebook Pixel que deram origem a esta "marca". O Pixel Slate vem com um ecrã de 12.3" com resolução de 3000x2000 pixeis, USB-C, leitor de impressões digitais (estreia para um Chromebook), também abandona a ficha dos headphones.


O teclado destacável vem com teclas dedicadas para acesso ao Google Assistant, e o interface do Chrome OS foi ligeiramente remodelado para melhor se adaptar à utilização em modo "tablet".

Para mostrar que não está para brincadeiras, este Pixel Slate começa com CPUs Intel Celeron modestos, mas pode ir até CPUs Core i7 e 16GB(!) de RAM - características que fazem suspeitar que a Google tenha grandes ambições para o Chrome OS enquando sistema operativo "completo" para o futuro. Infelizmente, os preços continuam a sofrer do "síndroma Pixel", com o Pixel Slate de base a começar nos $599, a que se somam o teclado por uns absurdos $199, e uma pen por $99.


Google Home Hub



E por fim, a complementar o Google Home, Home Mini e Home Max, temos agora o novo Google Home Hub que vem com touchscreen de 7" e irá dar um interface visual ao Google Assistant. Para além de nos deixar ver informação que não seria possível sem ecrã ("mostra-me fotos de flores" - por exemplo), o Este Home Hub reforça a aposta da Google no sentido de se tornar no centro de controlo de todos os smart devices em casa, contando com um novo painel "Home View" que dá acesso imediato a controlos para esses dispositivos. Para evitar abusos, é também possível definir horários de uso limitado, onde será apenas possível aceder a funcionalidades reduzidas (como definir alarmes).

Num erro estratégico, confirma-se que a Google optou deliberamente por não incluir uma câmara frontal, dizendo que o fez para não levantar questões de privacidade. Isso não deixa de ser uma desculpa muito pobre, considerando que quem vai meter um Google Home em casa, com microfone, já estará disposto a lidar com esse tipo de risco e, para além do mais, era algo que seria facilmente resolvido com uma pequena tampa deslizante que cobrisse a câmara. Assim, este Home Hub fica impedido de se tornar num dispositivo perfeito para videochamadas, ou que até pudesse ser usado como câmara de vigilância remota com detecção de movimento...

Um aspecto que é parcialmente atenuado pelo facto de ser, de todos os dispositivos que a Google apresentou hoje, o único que chega até nos com um preço verdadeiramente competitivo: apenas $149. (Bem, não é "até nós", porque a Google continua a não disponibilizar este Home Hub em Portugal - sendo necessário ir buscar um ao Reino Unido.)





Por: Carlos Martins

0 comments:

Publicar um comentário