01/02/2020

01/02/2020

Huawei fecha definitivamente a porta aos serviços da Google?


Confirmando os receios que já vínhamos a apontar há algum tempo, temos agora a confirmação de um executivo da Huawei de que a empresa chinesa não voltará a utilizar os serviços da Google mesmo que o bloqueio dos EUA venha a ser levantado.


Por agora ainda não há qualquer indicação sobre se os EUA irão levantar as restrições aplicadas à Huawei, que impedem o acesso a tecnologia norte-americana, incluindo o acesso às apps e serviços da Google no caso dos seus dispositivos Android; ou quando é que isso eventualmente poderia vir a acontecer. Em resultado, a Huawei fez um forte investimento na replicação desses serviços, sem dependência na Google (recorrendo a outras empresas como a TomTom para os mapas).

Mais significativo é que, mesmo que os EUA mudassem de ideia e dissessem que já estava tudo bem e que se poderia regressar à normalidade, a Huawei está agora numa posição em que diz que, mesmo que isso aconteça, não voltará a colocar-se numa posição de dependência da Google ou de tecnologia norte-americana. É uma posição perfeitamente natural, já que, se este bloqueio aconteceu uma vez, nada impede que se pudesse repetir no futuro, à mercê de decisões que ainda agora carecem de qualquer fundamentação comprovada.

Fica agora a grande incógnita sobre como é que os consumidores ocidentais - mais concretamente os europeus - irão reagir a estas alterações. Já que isto acontece numa altura em que a Huawei ia bem lançada para disputar a liderança nos smartphones com a Samsung; mas que poderá ser posta em causa pela ausência dos serviços e apps que os ocidentais se habituaram a associar ao Android. No entanto, e tendo em conta as preocupações crescentes que se vão acumulando sobre os abusos e poder dos gigantes tecnológicos norte-americanos, quem sabe se a Huawei não servirá como precursora para uma plataforma Android mais diversificada e livre da Google? Saberemos assim que a Huawei lançar o próximo P40 na Europa e virmos como os consumidores irão reagir.

0 comments:

Publicar um comentário