09/02/2020

09/02/2020

Moto Razr não resistiu a mais de 27000 flexões do ecrã


O Moto Razr acabou de ficar disponível em alguns mercados e os relatos de problemas no sistema de flexão já estão estão a começar a atormentar a Motorola. O Galaxy Fold teve de ser alvo de uma intervenção à ultima hora, para corrigir falhas no seu sistema de dobragem do ecrã, algo que parece também já estar a afectar o novo smartphone dobrável da Motorola.


Num teste de flexão levado a cabo pelo CNet, o Galaxy Fold conseguiu resistir a 100mil dobragens, com o ecrã a manter-se intacto. Havia por isso elevada curiosidade em verificar qual o comportamento do Moto Razr, ao ser sujeito ao mesmo teste. O CNet publicou um livestream do teste de flexão ao ecrã do Moto Razr, com os resultados a ficarem muito aquém do esperado.



Comparativamente ao Galaxy Fold, o Moto Razr apenas conseguiu 27mil flexões do ecrã, com o seu sistema de dobradiça a sofrer danos que impossibilitaram a continuação do teste. O ecrã manteve-se intacto, mas a dobradiça acabou por não resistir.

Esta situação é de alguma for ser surpreendente, pois a Lenovo tem uma largo historial de conhecimento adquirido no desenvolvimento das dobradiças utilizadas nos seus portáteis da série Yoga. O Moto Razr apresenta um sistema de dobradiça diferente dos Yoga, mas todo o manancial de informação entretanto recolhido e os problemas registados no Galaxy Fold, por certo que terão sido tidos em conta, aquando do desenvolvimento da dobradiça do Moto Razr.

O teste do CNet acaba por não ser o mais indicado, pois o mecanismo para forçar a flexão e a frequência de actuação do mesmo, não está em linha com aquela que será a utilização tradicional do smartphone. Ao forçar os materiais a um desgaste diferente daquele para o qual foram projectados, o teste acaba por ser subjectivo, pois não reflecte os padrões de utilização.

A Motorola já se pronunciou sobre este caso, fazendo alusão à situação acima referida:

razr is a unique smartphone, featuring a dynamic clamshell folding system unlike any device on the market. SquareTrade's FoldBot is simply not designed to test our device. Therefore, any tests run utilizing this machine will put undue stress on the hinge and not allow the phone to open and close as intended, making the test inaccurate. The important thing to remember is that razr underwent extensive cycle endurance testing during product development, and CNET’s test is not indicative of what consumers will experience when using razr in the real-world. We have every confidence in the durability of razr.



Segundo a Motorola, os testes efectuados durante o período de desenvolvimento do produto, garantem o nível de confiança que a marca considera indicado para uma utilização regular do produto, sem que a dobradiça apresente problemas de flexão.


Os problemas que acompanham uma nova tecnologia são cada vez mais comuns, fruto do grau de complexidade que os produtos apresentam. É algo acontece com regularidade e de forma cada vez mais preocupante, pois o preço a pagar por um destes equipamentos deveria ser indicador de uma qualidade exemplar, algo que acaba por não acontecer. O melhor será mesmo deixar a banda passar e aguardar pela massificação desta tecnologia, sendo que nada garante que a mesma tenha o futuro assegurado, podendo ser apenas um tiro de pólvora seca, igual a tantos outros entretanto esquecidos.

0 comments:

Publicar um comentário