09/10/2020

09/10/2020

Análise ao P40 lite e


O Moto G foi uma verdadeira bomba no mercado mobile tendo, por si só, dado origem a uma nova gama de produto, com a Motorola a conseguir dominar a nova gama média a seu belo prazer. Foram dois anos de grande sucesso, que acabaram por não ter a esperada continuidade, com a Motorola a dormir à sombra da bananeira.


Quem acabou por aproveitar esta janela de oportunidade foi a Huawei, lançando uma linha de produto lite, a qual acompanhava o modelo topo de gama da série P. O P8 lite acabou por ter um grande sucesso no mercado, dando mote a uma família que se estende actualmente ao P40 lite. Curiosamente (ou não...) o preço do P lite foi sofrendo incremento ao longo dos anos, aproximando-se vertiginosamente dos 400€, deixando o segmento de origem (200-300) sem uma representatividade, a qual acabou por surgir com outra linha de produto, o P Smart, tendo o modelo mais recente sido alvo de análise, passando no teste com distinção.




O lançamento do P40 lite E, hoje em análise, acaba assim por ser difícil de encaixar, com a marca chinesa a sobrepor-se a si própria, no mesmo segmento de mercado.

Unboxing


A caixa segue o design utilizado na série P, com a particularidade deste P40 lite E, tal como acontece com o modelo topo de gama, se apresentar sem as aplicações e serviços da Google, facto que fica bem patente no grafismo impresso na zona inferior.




Dentro da caixa, carregador, cabo USB, clip para instalação dos cartões e a documentação de referência. De  salientar a ausência de auriculares e uma sempre útil capa de  protecção, se bem que neste caso o plástico seja mais resistente a quedas que o vidro que tenta (e bem) imitar, com um gradiente de cor.




O carregador está limitado a uma potência de 10W, numa relação de carregamento de 5V/2A. O cabo microUSB é ainda uma constante, com a Huawei a tardar em fazer acompanhar a gama de entrada com uma ligação USB-C.


O P40 lite E



O plástico é o elemento dominante, mas este facto não tem qualquer impacto negativo nos acabamentos do smartphone, com o P40 lite E a apresentar-se com um corpo único que transmite solidez quando se segura o terminal com apenas uma mão.




O bloco do corpo apresenta uma curvatura que termina em dois anéis, um que protege o vidro frontal, outro o plástico da traseira. A protecção extra acaba por ter repercussões na espessura do terminal, com este a apresentar uma espessura de 8,13mm. Não sendo um valor muito superior à média, acaba por dar essa impressão, divido às arestas laterais do acabamento traseiro.




A frente do smartphone é dominada pela simplicidade, com o furo em cima à esquerda a ser o único elemento a destacar-se.




Igualmente nesta zona, mas numa posição mais central, uma coluna para as chamadas de voz.






Na lateral direita, os botões de volume e power. Na lateral oposta, o adaptador para instalação dos cartões SIM e microSD, sendo que o equipamento permite a instalação dos três em simultâneo.




A traseira, prima igualmente pela simplicidade. Em cima, à esquerda, o módulo de câmaras e flash. Numa zona mais central, o sensor de impressões digitais, para um desbloqueio rápido e seguro do smartphone.

Para um equipamento de gama baixa, este P40 lite E apresenta um conjunto de hardware que à primeira vista é verdadeiramente generoso, mas uma análise mais atenta revela um detalhe que poderá colocar este smartphone fora das opções dos consumidores.

O processador é o já "velhinho" e bem conhecido Kirin 710F, unidade que se ajusta na perfeição ao segmento de mercado em que este P40 lite E se insere. Já os 64GB e sobretudo os 4GB de RAM, são um excelente cartão de visita, que é complementado por um ilustre trio de câmaras, que já deu mostras da sua valia, numa análise por nós publicada. A completar o ramalhete, uma generosa bateria de 4000 mAh e um actualizado Android 10 com EMUI 10, como se exige a um equipamento agora lançado no mercado.

Relativamente a câmaras, o P40 lite E conta com uma tripla câmara na traseira com 48 MP (Grande Angular, f/1.8) + 8 MP (Ultra Grande Angular) f/2.4+ 2 MP (Bokeh) f/2.4. Na frente, um sensor de 8 MP, com abertura f/2.0

O ecrã é o elemento que fica a destoar deste interessante conjunto de especificações, pois acaba por ser relativamente grande em tamanho, com 6.39", mas com uma resolução HD+ com apenas 720x1560 pixels, numa relação de 19.5:9  com 269 ppp. Pese embora seja um gama média baixa, esperava-se outra opção por parte da Huawei.







Em utilização



As expectativas não eram, naturalmente, elevadas pois para um equipamento abaixo dos 200€, não se podem pedir mundos e fundos. As marcas têm de cortar em múltiplos aspectos, por forma a garantir que o produto final cumpre em termos de custo, sem contudo beliscar o nível de desempenho, o qual terá obrigatoriamente de ser minimamente satisfatório.




Em termos de utilização, o anel de protecção na traseira acaba por introduzir uma quebra na curvatura do corpo, o que provoca uma diminuição do conforto quando se segura o smartphone com apenas uma mão. Esteticamente, este elemento está bastante bem conseguido, mas o seu bom aspecto visual, acaba infelizmente por não ter continuidade em termos de utilização do equipamento.





Com um processador HiSilicon Kirin 710F, acompanhado de 4GB de RAM, não há lugar a preocupações, com este conjunto a ser capaz de garantir uma experiência de utilização sem lugar a atrasos.

O ecrã com apenas 720x1560 pixels, acaba por ficar aquém do esperado. Esta opção por parte da Huawei não é propriamente novidade, tendo já sido utilizada por parte de outras marcas, com destaque para a Xiaomi, com o Mi A3. Por muito que tenham tentado defender esta opção com a qualidade do ecrã AMOLED, a diferença para o FullHD a faz-se facilmente notar, sobretudo no texto, mais esbatido. Pela positiva, o facto de a resolução acabar por puxar menos pelo processador, contribuindo para uma uma fluidez da interface.





A Huawei aposta forte em termos de software, repetindo a fórmula utilizada nos outros smartphones da série P40, com a App Gallery a ser a alternativa disponível, em face da ausência das aplicações e serviços da Google. Para ficarem a conhecer o impacto desta decisão, convida-se à leitura da análise do Huawei P40 Pro, havendo apenas uma alteração face ao apresentado anteriormente.

Uma das lacunas apresentadas na nossa análise, prendia-se com a limitada oferta disponível na App Gallery, não existindo uma forma simples e rápida de aceder a conteúdos de outras lojas. A aplicação Petal Search vem colmatar esta lacuna, apresentando ao utilizador opções para as apps e jogos que pretenda instalar, servindo igualmente para gerir as actualizações das aplicações instaladas.

Não sendo ainda uma solução à altura daquilo que a Google disponibiliza com os seus serviços e aplicações, a App Gallery em conjunto com a Petal Search, resolve a questão da variedade de aplicações disponíveis, assim como a sua actualização, ficando apenas a faltar mais e melhores opções, capazes de estar à altura das apps Google, como o GMail, Youtube e afins.


As Câmaras


Ao apostar numa tripla câmara traseira herdada do P30 lite, o P40 lite E acaba assim por receber um upgrade de alguma forma inesperado, com um sensor de 48 MP (Grande Angular, f/1.8) + 8 MP (Ultra Grande Angular) + 2 MP (Bokeh). Este trio é capaz de produzir resultados de qualidade em diferentes cenários, graças à interligação do hardware com os múltiplos modos de fotografia disponibilizados: Abertura, Noite, Retrato, Pro, Câmara Lenta, Panorama, Pintura de Luz, HDR, Time Lapse, Imagem em movimento, Autocolantes e Alta resolução. O vídeo está limitado a uma resolução FullHD, algo que não surpreende num equipamento de gama média-baixa..

A câmara frontal com um sensor de 8MP, apresenta uma abertura f/2.0. Em termos de funcionalidades, este sensor está bem mais limitado, com apenas o modo beleza e um conjunto diversificado de filtros.




O modo automático, assistido pela AI, consegue responder adequadamente na grande maioria das situações, se bem que limitado a uma relação 4:3. Quem assim preferir, pode optar pelo modo de fotografia Pro, ficando com a possibilidade de configurar manualmente os diferentes parâmetros.

Huawei P40 lite E

Em termos de qualidade de imagem, a câmara frontal não consegue acompanhar a prestação do trio traseiro, com este último a sair bastante bem na fotografia. Este facto não será  propriamente novidade, pois o mesmo trio já tinha dado boa conta de si, aquando da análise do P30 lite. O modo noite foi uma boa surpresa, pois não é habitual conseguir-se um resultado deste nível, no segmento do 200€.


Apreciação final



Com o avanço da tecnologia, os smartphones de gama média começam a apresentar cada vez mais funcionalidades. Os atrasos na resposta são já coisa do passado, com os terminais a disponibilizarem uma fluidez assinalável, não comprometendo a experiência de utilização.

Este P40 lite E é disso exemplo, com o hardware a não comprometer, havendo apenas que contar com um ecrã que apresenta uma resolução inferior ao que seria recomendável para acompanhar o conjunto. Para contrabalançar este facto, as câmaras traseiras dão boa conta do recado, disponibilizando imagens com qualidade bastante interessante para este segmento de preço.




Já o software, fruto das limitações impostas pela Google, acaba por sair penalizado. É certo que a App Gallery está cada vez mais preenchida e a app Petal Search vem preencher algumas das lacunas que as soluções da Huawei apresentavam, mas para quem vive e respira sobre os serviços da Google, vai acabar por saber sempre a pouco.




Em termos de design e qualidade de construção, o smartphone apresenta linha interessantes, sobretudo nos efeitos que a traseira disponibiliza com a incidência da luz. O anel de protecção do plástico traseiro acaba, no entanto, por quebrar a curva do corpo, tornando o smartphone menos confortável de utilizar com apenas uma mão.

O P40 lite E acaba por ser vítima do veto imposto pelo EUA e curiosamente pela concorrência que outros equipamentos da marca lhe oferecem (ver análise ao P smart 2020), ficando-se por isso por um sustentado "Morno", que deverá ser visto com bons olhos por parte de quem procura um conjunto equilibrado de câmaras, por um preço simpático para a carteira (na casa dos 170€).



Huawei P40 lite E 

Morno



Prós

  • Câmaras traseiras
  • Desempenho vs €€€


Contras

  • Sem apps e serviços Google
  • Design da lateral
  • Ecrã apenas HD+





0 comments:

Publicar um comentário