21/08/2016

21/08/2016

Superbook, e agora?


Já terminou a campanha de angariação de fundos do projecto Superbook, o qual pretende transformar o smartphone num equipamento de trabalho.
O ruído gerado à volta deste projecto permitiu que o mesmo rapidamente passasse a barreira do milhão de dólares, dando acesso a um ecrã 1080, com um acréscimo de $30 no valor do produto.
Fazendo as contas, com um ecrã FullHD, o valor final com transportes fica em 99+30+40=$169.


A angariação de fundos correu bastante bem, acabando por superar algumas das milestones estabelecidas. Assim, o Superbook recebe autocolantes para o teclado, porta USB tipo A, bateria com maior capacidade, o já referido ecrã, bolsa de protecção, capa autocolante e teclas retro-iluminadas.

Este último objectivo tem um incremento de $25, e só pode ser solicitado com o ecrã em conjunto, passando o valor final para $194. Isto para um teclado, bateria e ecrã, ao qual se junta uma interface modificada do Android.

Deste lado do Atlântico teremos de somar as taxas de importação e respectivo imposto, o que levará o custo de aquisição para ~$199 ou $224. Contando que tudo corra bem, as entregas começam em Fevereiro de 2017.

Confesso que estive muito hesitante em participar neste projecto. O conceito em si é tudo o que procuro, mas o valor pedido parece muito inflacionado face ao que o conjunto pode fornecer. Há que contar com a incógnita Andromium, a qual tem um enorme peso em termos de produtividade, mas sobre a qual muito pouco foi falado.

Assim sendo, resolvi deixar passar esta oportunidade. Olhando para o mercado chinês, temos máquinas completas pelo mesmo preço e com melhor hardware...

0 comments:

Publicar um comentário